Conflito e Intriga Vol 2 – Contos de Kalila e Dimna


Conflito E Intriga - Brazilian Edition (Small)

Os contos deste livro descendem do mergulho ancestral da humanidade nas tradições orais, nos tempos em que o “era uma vez” provocava uma entrada absoluta em mundos imaginários de histórias. Manifestações selvagens de música primitiva (provavelmente de flauta ou tambor), vozes, sotaques, mímica, canções e danças suscitavam em pequenos grupos – naquele tempo e ainda hoje – um vívido sentido social de extra-dimensionalidade. Atualmente, a nossa tradição literária de contar histórias, mais moderada, linear e asséptica, que se desenvolveu ao longo dos últmos 2.500 anos, é codificada por meio de partituras ou da palavra escrita. Há uma enorme diferença entre ler silenciosamente uma peça de Shakespeare ou absorvê-la em meio ao rebuliço de uma apresentação no palco.

Os contos de Kalila e Dimna são ouvidos desde tempos mais selvagens, próximos à nossa era de caçadores-coletores, antes da agricultura, quando animais, sombras e espíritos pairavam ao redor. Algumas de suas antigas histórias de animais foram primeiro transcritas e depois reformuladas por poetas, monges e acadêmicos em cinco línguas – os Contos de Jakata, em Pali (450 BC?); o Panchatantra, em Sânscrito (300 BC?); em Árabe (750 AD); Persa (1505 AD); e na versão em inglês de Sir Thomas North, de 1570 (publicada quando Shakespeare era apenas um moleque de seis anos). Dois dos primeiros manuscritos do Panchatantra academicamente “re-construídos” no século XIX (bastante diferentes um do outro) estão diretamente ligados à tradição oral da humanidade de contar histórias fisicamente. Somos tão atraídos por suas histórias quanto pelo desconhecido das pinturas rupestres em cavernas pré-históricas. Aqui há insondáveis mistérios!


“As histórias maravilhosas de Wood deveriam estar ao lado do reconto de Italo Calvino dos contos populares italianos. Nenhum outro elogio se faz necessário.”

— Carlos Fuentes, 1980